Relatos Sexuais GLS

Contos eróticos meus, e de outras pessoas, temática gay!

Sunday, May 28, 2006

(***Meus Contos 1***)

1)- Introdução: Nova cidade
Quando criança percebi que eu tinha desejos pelos garotos, o que fazia eu viver secando os meninos de onde eu estudava. Meu pai é fazendeiro, e minha mãe ginecologista. Com 6 anos mudei para minha cidade de atualmente, cerca de 30 mil habitantes, cidade do interior, mais gostosa de se viver, até os 10 anos eu estudei em uma escola publica, onde tive algumas pegações inocentes com amigos de classe, e também tinha um filho de uma familia que mora ne um sitio de meu pai, que vivia "brincando" comigo. Aos 11 anos meus pais me colocaram em uma escola particular, fiquei perdidinho com tantos meninos bonitos que tinha. Na minha vizinhança era cheio de meninos, e eram quem mais eu gostava. Tinha destaque um carinha que tinha 13 anos que tinha fama de comer meninos, o Vitor. Minha cidade sempre teve boatos e boatos de homens que comiam homens. Na vizinhança nao era diferente, nem na escola. 13 anos, sétima série, gosto de rock , punk rock e metal, toco guitarra ja tem um tempo, me visto com correntes, e coloquei um brinco. Os alunos do primeiro colegial são quase todos cowboys, e começavam a zoar comigo, me chamavam de viadinho, davam tapinhas na minha bunda e riam, isso me deixava muito nervoso, porém muito excitado também. Ja nessa época eu tinha ficado com algumas garotas, mais também percebi que num gostava muito. Nessa época comecei a perceber que muitos garotos me sacavam, e também eu vivia trocando olhares com vários e meu pai tinha amigos que ficavam secando minha bunda!
Nunca fui muito chegado aos parentes por parte de pai, mais em umas das unicas vezes que eu fui em uma festa deles eu e mais 3 primos ficamos brincando de pegar um na bunda do outro, encoxar o outro e ficar um deitado, vim o outro por cima, e coisas do tipo. Mais foi apenas uma vez e só isso. Eu vivia batendo punheta pensando em homens bem mais velhos que eu. Ja sabia bastante de sexo, e sonhava com o dia de eu pegar em um pau e fazer de tudo com ele.
Meus melhores amigos: João, Carlos, Alex, os três moram perto de casa, vizinhos. Agora a nova, o João vem me contar que ficou sabendo que um colega nosso fez boquete pra um amigo dele, o colega foi muito zuado, mais continuou sendo nosso colega.

2- Conto 1: Minha primeira vez: Transando com Vitor
Claro que sempre achei o Vitor bonito, 15 anos, altura média, magro (barriga bem definidinha), olhos castanhos meio puxados, cabelos pretos escorridos, lisos, sempre de bermuda, chinelo, e camiseta cavada, sempre passando a mão em mim, e com o jeito de safado dele. O que eu sempre tive medo era de que eu cedesse a ele, e ele contasse pro Carlos, que era amigo dele, ou pra mais gente, como ele havia feito com outros garotos que ele havia pego. Eu estou com 14 anos, e cheio de tesão. Numa sexta feira, ao chegar em casa da escola, estava bem sol, eu ligo pro Carlos e falo pra ele vim em casa pra nós nadarmos, e ele chamar mais gente. Ai depois de um tempo aparece ele e o Vitor, acho estranho, ai a gente fica na area conversando, nisso o primo do Vitor chama o Carlos:
Carlos - Eu vou com ele jogar bola la na quadra.
Eu - Porque vocês não jogam aqui em casa?
Carlos - Porque não da pra trazer tudo os mulekes aqui pra sua casa
Eu - Vocês quem sabem
Vitor - Eu vou ficar.
Carlos - Tudo bem, vou indo.
O Carlos sai, ai o Vitor fala:
-Vamos entrar na piscina?
-Vamos, só que antes vou colocar a sunga.
-Você tem alguma pra me emprestar?
-Tenho, vamos subir la no meu quarto que eu vou pegar.
Fomos no meu quarto, ai eu mostrei a gavete onde ficavam minhas sungas e falei pra ele escolher que eu ia mijar, ele ficou olhando, fui ao banheiro, quando saiu do banheiro, o Vitor levanta da cama, e ele esta só de bermuda, sem camiseta:
-Posso nadar de bermuda mesmo?
-Claro.
Descemos, peguei o protetor, ai ele falou:
-Posso passar em você?
Eu sabia que isso não iria prestar, mais deixei, ele veio por tras de mim e começou a passar o protetor, me deu arrepios, fiquei de pau duro, ai ele percebeu, e falou:
-Você passa na bunda também?
-Não.
-Mais deixa eu passar porque você é bem branquinho.
-Não precisa...
Ele me deu uma encoxada e senti o pau duro dele na minha bundinha, ai ele falou:
-Não, eu vou passar pra você ta?
Eu estava tremendo e falei:
-Ta bom...
Ele colocou minha sunga no rego como se fosse um fio dental, e começou a passar o protetor na minha bunda, acariciando, apertando, eu estava com o pau super duro, e de repente sinto um dedo dele no meu cuzinho, ai ele começou a enfiar o dedo no meu cuzinho, fui deixando, estava muito bom, ai ele perguntou:
-Ta gostando?
Fiquei queto, ai ele deu um tapa na minha bunda e levantou, e me pegou por tras e falou:
-Você quer nadar mesmo?
E foi colocando minha mão no pau dele, virei de frente pra ele, e fiquei apertando o pau dele, ele percebeu que estava controlando a situação e abriu a bermuda dele, que caiu, e ele ficou só de cueca, ai ele falou:
-Ajoelha.
Me ajoelhei, ele tirou o pau dele pra fora, tinha 16cm, meio grosso, lisinho, cabiceinha rosinha, saco lisinho também, ai comecei a bater uma punheta pra ele, aquela sensação era maravilhosa, sentir aquele pinto do Vitor na minha mão, então ele pegou e segurando meus cabelos fez eu aproximar o rosto do pau dele, foi então que cai de boca no pau dele, e senti aquele caralho duro e quente dentro da minha boca, comecei a chupar, um vai e vem frenético dentro da minha boca, ele começara a dar bombadas na minha boca, e gemia demais, ai ele falou:
-Ta gostando?
Não respondi e continuei chupando, ele então deu risada, e falou:
-Claro que esta.
E continuou rindo e gemendo, ele segurou minha cabeça e começou a enfiar o máximo que conseguia na minha boca, fazendo eu engasgar:
-Agora lambe meu saco vai.
Comecei a lamber o saco dele, dando chupadinhas nele, enquanto batia uma bunheta pra ele, ele gemia, ai ele começou a falar:
-Ta gostoso? ta? então mama, hunn, isso mama meu pau.
E eu lá só que chupando, me deliciando com o pau dele. Ai ele falou:
-Agora fica de quatro.
-Aqui Vitor?
-É, que que tem?
-Vamos ali no quartinho.
-Então vamos.
Fomos no quartinho que fica do lado da quadra, onde quardam as bolas, redes, coisas da piscina, colchonetes. Trancamos a porta, ai ele tirou minha sunga, fiquei pelado, ele fez eu ficar de quatro e veio na minha frente e falou:
-Baba bastante no meu pau.
Comecei a chupar, babando o maximo possivel, ele tirava a pica dele da minha boca cuspia nela e socava na minha boca de novo:
-Ta bom, acho que ja da pra te comer.
Foi atrás de mim, começou a acariciar minha bunda, e começou a esfregar o pau no meu cu, ai ele começou a forçar, comecei a sentir um pouquinho de dor, fechei os olhos e ele começou a forçar mais, até que a cabeça do pau dele entrou dentro do meu cu, doeu demais, ai ele falou:
-Vai, joga seu corpo pra tras.
Eu não conseguia, estava jogando era ele pra frente, e o Vitor forçando a entrada:
-Delicia de cuzinho apertado, fuder ele todinho.
E ele me puxava pela cintura pra tras, até que entrou mais uma grande parte, e quando percebi ele estava com o pau dele todo dentro de mim, e gemia, ai ele falou:
-Ta gostoso?
-Ta doendo um pouco.
-LIga não, depois de um tempo você acustuma.
Ai ele começou a bombar no meu cu bem devagar, eu ia pra frente e ele me puxava pela cintura, era uma sensação muito boa, aquele cacete atolado no meu cu, ai ele começou a meter mais forte:
-Ta gostoso? Ta? Rebola.
Ele dava uns tapas na minha bunda e falava:
-Ta gostando de dar o cuzinho ta?
Eu comecei a gemer e ele a bombar mais forte, e gemendo, dando tapas na minha bunda, eu estava adorando aquela pica dele na minha bunda e ele:
-Cu gostoso de fuder. Rebola vai.
Ficou me fudendo assim uns 10 minutos e me colocou de pé socando a pica no meu cu de novo, ai comecei a gemer, ele metia bem gostoso, e me falava no ouvido:
-Geme vai, viadinho gostoso. hunnnn, gosta de pica, toma.
Eu comecei a gemer, ele me puxou pelos cabelos e falou:
-Ta gostoso?
-Ta, muito bom.
Ele pegou no meu pau começou uma punheta pra mim, enquanto fudia meu cu, comecei a gemer sem parar:
-Aiii, vaiiii, mais forte.
Peguei a mão dele, enfiei dois dedos dele na minha boca e comecei a chupar e gemer, em menos de um minuto comecei a gozar, me contorcia todo, e quase engolia os dedos dele, ele então começou a gemer e gritar:
-HUnnnn, hunnn. aiiiiiiii deliciaaaaaaa
E gozou no meu cu, ficamos mole, ai ele tirou o pau do meu cu, o pau dele estava molhinho, ai ele veio, me deu um beijo na boca e uns tapas na minha cara e falou:
-Odeio beijar homen na boca...
E deu outro beijo na minha boca, e continuou:
-...meu negócio é so meter nos viadinhos...
e deu outro tapa na minha cara:
-...intendeu?
-Ta bom.
Ai ele deu um beijo de lingua nervoso, demorado, bem gostoso e falou:
-Não se acostuma ta?
-Ta bom.
Ai saimos pelados, ai quando chegamos la fora não intendi o porque ele falou:
-Agaixa e da uma chupada na minha pica.
Eu abaixei, coloquei o pau dele na boca, e comecei a chupar, o pau dele estava mole ai ele tirou da minha boca e falou:
-Ta bom ja, amanha na hora que você chegar da escola desce em casa ta?
-Ta bom eu vou.
-Vai mesmo?
-Vou.
-Vou ficar com o pau duro esperando.
Ele se trocou e foi embora... fiquei pensando naquele dia a noite inteira... que delicia...

0 Comments:

Post a Comment

<< Home